Home office: possibilidade de trabalho no meio Jurídico

Home office: possibilidade de trabalho no meio Jurídico

Home office: possibilidade de trabalho no meio Jurídico

O home office é uma prática que vem crescendo e está sendo adotada por muitas empresas como possibilidade de trabalho. A prática é adotada pelo TST há dois anos; funcionários trabalham em casa e comparecem à Corte para reuniões. O presidente do TJ/SP, José Renato Nalini, também quer implantar o home office no tribunal.

Em grande parte dos escritórios de advocacia a prática não é institucionalizada, mas existe flexibilidade para que o trabalho seja desenvolvido também em casa. (…) Em grande parte dos escritórios de advocacia, o home office não é uma prática institucionalizada, entretanto, existe flexibilidade para que o causídico opte por desenvolver parte do trabalho em casa e parte no escritório.

Fonte: http://www.migalhas.com.br/

Para o TJSP

O teletrabalho, antes chamado home office, também se mostrou viável. Tem-se de pensar que São Paulo é uma insensatez de 22 milhões de almas que se locomovem horas para chegar ao local de trabalho e devem fazer o caminho de volta ao fim da jornada. Permitir que o funcionário atue em sua casa – ou em qualquer outro lugar –, sem a necessidade de se dirigir ao posto funcional, desnecessária a ritualização de roupas adequadas, com evidente economia de tempo, mostrou-se muito satisfatório. Quem almejou uma produtividade de 30% se surpreendeu com o índice de 66% e até mais. Prova de que a confiança e a responsabilidade ainda constituem molas propulsoras do convívio no ambiente de trabalho e de que nem sempre aquilo que se fazia como algo imutável é imune a modificações ousadas.

Presidente José Renato Nalini